Ardipithecus ramidus

Recentemente foi publicado um artigo na revista Science sobre Ardi, fósseis de 4.4 milhões de anos que é a mais recente descoberta da ciência sobre a evolução humana.

Ardipithecus ramidus

Embora a mídia tenha feito grande barulho há pouco tempo sobre uma outra descoberta de fósseis, com nome Ida (se lembra do The Missing Link – O Elo Perdido?), não vejo que isso vá acontecer para Ardi. Ida são fósseis de 47 milhões de anos que diziam ser a descoberta definitiva da ligação entre os macacos e os homens. Hoje cientistas sérios dizem que a evolução do homem a partir de Ida não tem embasamento científico sério, que ela não passa de um espécie de macaco. Isso me leva a crer que todo o barulho sobre Ida foi apenas para vender livros e vídeos. A National Geographic, em seu artigo Oldest Skeleton of Human Ancestor Found, diz que esta nova evidência refuta a teoria de que há características de ancestrais humanos em chimpanzés, como acreditava-se desde os tempos de Darwin (obrigado Rafael Melo por avisar que havíamos atribuído esta teoria a Darwin errôneamente).

Na Bíblia, em Gênesis 1:26-27 temos o primeiro relato sobre a criação do homem:

“Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

Em Gênesis 2:7 podemos observar claramente a criação do homem a partir do pó da terra e o sopro divino, concedendo-lhe vida espiritual:

“Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.”

Para mim, estes e outros relatos bíblicos deixam clara a teoria Criacionista, refutando a idéia do Evolucionismo. Quem sabe com teorias como esta (datada de aproximadamente 1860) sendo refutadas pelos próprios cientistas, as pessoas comecem a acreditar mais no que a Bíblia diz sobre a criação.

Deseja acrescentar algo com embasamento bíblico? Fique a vontade em comentar!